sexta-feira, 24 de maio de 2013

Poema

O Consumismo aprofunda o vazio do ser
torna-nos uma casca de noz, na era do vazio
entre o ser e o ter, prefiro ser essa metamorfose
Sou o que sou, sem mentiras
Não me apoio na tirania da exploração
das contas correntes
Da peste emocional
Porque minha vida é tão difícil
encontro-me em um inferno, em uma temporada nele
Não quero ser colocado, provado ou testado
em uma situação limite

Poema

AS experiências da vida em conjunto vão se modificando
Você ficando tão mais bonita quanto irritadiça
Impositiva ou mandona, com olheiras fundas
Fica tão linda brava
Eu fico triste com sua distância

A vida vai ganhando cores
a nossa pequenina crescendo
dentro da sua barriga

Você faz todo um terror e mistério
O amor se torna doentio, visceral
Em meio a loucuras e brigas de amor e safadeza
Tira proveito, me usa e abusa
Sempre querendo provar do meu amor vadio
coisas ou demonstrações não mostram nada do que sou ou sinto
Amor nenhum se compra ou se vende

Nossas diferenças se aprofundam
você querendo dominar ou impor
ainda assim te amo demais
seu modo atrevido e ousado de tentar
Irei contigo até o fim, de corpo e alma
mas preciso às vezes respirar

Seguidores

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas
seguindo após Pitangui até Muriú-RN

Tatoo you

Tatoo you
Woman of night; Strange kind of woman; Lady in black; Lady evil; Princess of the night; Black country woman; Gipsy; Country Girl

Caricatus in 3X4

Caricatus in 3X4

Outra caricatus

Outra caricatus
Desenhista do bar e restaurante Salada Record

Mix, podi mandá "uma" aí?

Follow by Email