quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O Fürher está a solta



O careca do Vampiro anêmico, está todo arrogante, por conta das pesquisas. Está de vento em popa com sua propaganda da lei antifumo, para encher o saco dos fumantes e dos donos de bares. Aliás, é só de propagande que vive este senhor Burns, pois faz média com nossa merreca, fazendo pirotecnia com salário, para alimentar seus planos mirabolantes.
Agora veio com uma história de pagarmos pelos dias que foram adiados por conta da gripe. Não, não fomos nós que pedimos esta invenção. Nem tinhamos esta intenção, que começasse. O ex-ministro da saúde quer fazer uma mediazinha, dizendo que tomou atitude. Mas o clima não estabilizou, as salas continuam superlotadas, os hospitais também, os meninos e meninas estão pegando gripe ainda. E dai, senho Serróquio? Agora vai querer cobrar aulas aos Sábados à noite? Duvido que mais esta pega, é tudo de mentirinha, para inglês ver. E tem otário que ainda vota neste Nazista. Vade retro, Furher!



Hitler baniu o fumo em lugares públicos


A campanha anti-tabaco dos nazistas: um aspecto pouco conhecido da saúde pública na Alemanha, 1933-1945

por Robert N Proctor, professor da Universidade da Pensilvânia

Trechos traduzidos:

Historiadores e epidemiologistas só recentemente começaram a explorar o movimento nazista contra o tabaco. A Alemanha teve o maior movimento contra o fumo dos anos 30 e 40, incluindo proibição de fumar em lugares públicos, banimento da propaganda, restrições no uso pelas mulheres e a mais refinada epidemiologia do tabaco, ligando o tabaco com a já evidente epidemia de câncer de pulmão. A campanha anti-tabaco precisa ser entendida no contexto da busca nazista pela pureza corporal e racial, que também motivaram muitas outras campanhas de saúde da era.

(...)

Muitos lideres nazistas faziam campanha abertamente contra o fumo. Ativistas anti-fumo diziam que enquanto Churchill, Stalin e Roosevelt gostavam de tabaco, os três líderes fascistas da Europa -- Hitler, Mussolini e Franco -- não eram fumantes. Hitler era o mais radical, caracterizando o tabaco como "a vingança do homem vermelho contra o homem branco por este ter lhe dado o álcool". A certa altura o Fuhrer chegou a sugerir que o Nazismo talvez não tivesse triunfado na Alemanha se ele não tivesse parado de fumar.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Pelos botequins noite afora

Estava lembrando certa vez, uma semana toda em que estava só, isso já faz um bocado de tempo, anos atrás. Tinha o costume de, mesmo tendo que acordar muito cedo para trampar, ia até o boteco do Gera para ficar trocando idéias com aquele camarada cearense.
Noite adentro, tomando umas pingas de Guaxupé, de um barrilzinho que ele tinha lá especialmente para estas ocasiões, conheci duas mulheres, amigas, uma morena e outra loira. Elas ficaram conversando, até na hora em que foi embora, fez uma proposta de carona. Uma delas não quis aceitar de pronto. Não tinha nada de malícia.
Afinal, era seu caminho, passaria pela Nove de Julho, era uma travessa após o túnel, o que custava? Foi, levou-as, e elas o chamaram para subir. Era um apartamento antigo, grande.
Começaram a fazer um frango a passarinho na cozinha, uma delas, que era mais desconfiada, Paraiba se não me engano. Na mesa, tomando uma cerveja, elas começaram uma choradeira, por conta do amigo ou namorado de uma que falecera a pouco, foram perdendo a desconfiança em relação a sua pessoa. Só sei que ficou mais um pouco na prosa, depois disto saiu, pegou o beco para sua goma, pois ainda teria trampo logo cedo no dia seguinte.

*

A pior foi a de uma loira e outra mina, que começaram a bater boca com ele na rua, na frente do mesmo bar, a falar umas coisas, inverdades, em relação a sua pessoa, ou pior ainda, sobre a nega que nem conheciam, sabe-se lá porque. E o pior, na ausência dela, sem que pudesse se defender das acusações de que era "mal comido". Coitada, a bichinha o agradava bastante, elas é que não sacariam da parada, porque sempre estavam loucas, doidonas, como era de praxe encontrar gente assim que não segurava bronca. Só estava na dele, como sempre, e vieram atravessar e ainda colocaram o nome em vão da nega, falando mal dela sei lá por qual motivo e sem conhecê-la. Este mundo é cheio de gente problemática e nóia mesmo que nem dá pra levar tudo a sério.

Seguidores

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas
seguindo após Pitangui até Muriú-RN

Tatoo you

Tatoo you
Woman of night; Strange kind of woman; Lady in black; Lady evil; Princess of the night; Black country woman; Gipsy; Country Girl

Caricatus in 3X4

Caricatus in 3X4

Outra caricatus

Outra caricatus
Desenhista do bar e restaurante Salada Record

Mix, podi mandá "uma" aí?

Follow by Email