sexta-feira, 25 de junho de 2010

Repassando, a partir de vários e-mails que recebi: Política e futebol com humor



Car@s, achei muita genialidade o vídeo, narrado em inglês com legendas sobre uma campanha de ajuda mundial para salvar o Tucano Serra. Perfeito. Irônico e ferino. É o dilema que a tucanada vive no momento. Sem vice, desabando nas pesquisas, defendendo a volta do modelo neoliberal, de entrega do país às multinacionais, de subserviência ao império do Norte, a campanha do vampiro antipático vai fazendo água a cada dia que passa, perdendo aliados, perdendo votos para Dilma. Não segura nem os seus, como mostra a pesquisa de ontem do Ibope. Finalmente, o Instituto reconhece, com um mês de atraso, o que Sensus e Vox Populi já vinham apontando. A transferência de votos de Lula para Dilma vai se confirmando dia-a-dia.
Com humor também se faz política.
Assistam ao vídeo
Abraços e tenham um bom dia


Dia Sem Globo em apoio a Dunga.


O técnico da seleção brasileira abriu fogo contra a Rede Globo.Dunga deu na canela do comentarista Alex Escobar, da Globo. Poucas horas depois, um dos apresentadores do programa Fantástico, Tadeu Schmidt, da África leu um editorial da emissora detonando Dunga.
Tudo tem um porque, antes do ataque ao Dunga no Fantástico, o Jornal O Globo já havia descido a lenha na seleção e principalmente no seu treinador.

Qual a razão dessa súbita mudança de comportamento ?

Vamos aos fatos :

Segunda feira, véspera do jogo de estréia da seleção brasileira contra a Coréia do Norte, por volta de 11 horas da manhã, hora local na África do Sul.
Eis que de repente, aportam na entrada da concentração do Brasil, dona Fátima Bernardes, toda-poderosa Primeira Dama do jornalismo televisivo, acompanhada do repórter Tino Marcos e mais uma equipe completa de filmagem, iluminação etc.
Indagada pelo chefe de segurança do que se tratava, a esposa do poderoso William Bonner sentenciou :
“ Estamos aqui para fazer uma REPORTAGEM EXCLUSIVA para a TV Globo, com o treinador e alguns jogadores...”
Comunicado do fato, o técnico Dunga, PESSOALMENTE dirigiu-se ao portão e após ouvir da sra. Fátima o mesmo blá-blá-blá, foi incisivo, curto e grosso, como convém a uma pessoa da sua formação:
“ Me desculpe, minha senhora, mas aqui não tem essa de “REPORTAGEM EXCLUSIVA” para a rede Globo. Ou a gente fala pra todas as emissoras de TV ou não fala pra nenhuma...”

Brilhante !!! Pela vez primeira em mais de 40 anos, um brasileiro peitava publicamente a Vênus Platinada !!!

“ Mas... - prosseguiu dona Fátima - esse acordo foi feito ontem entre o Renato ( Maurício Prado, chefe de redação de esportes de O Globo ) e o Presidente Ricardo Teixeira. Tenho autorização para realizar a matéria”.

Dunga: - “ Não tem autorização nem meia autorização, aqui nesse espaço eu é que resolvo o que é melhor para a minha equipe. E com licença que eu tenho mais o que fazer.

E pode mandar dizer pro Ricardo ( Teixeira ) que se ele quer insistir com isso, eu entrego o cargo agora mesmo!”

O treinador então virou as costas para a supra sumo do pedantismo e saiu sem ao menos se despedir.

Dunga pode até perder a classificação, a Copa , seu time pode até tomar uma goleada, qualquer fiasqueira na África, mas sua atitude passa à história como um exemplo de coragem e independência frente a uma das instituições privadas mais poderosas no País e que tem por hábito impor suas vontades, eis que é líder de audiência e por isso se acha acima do bem e do mal.

Em linguagem popular, o Dunga simplesmente mijou na Vênus Platinada ! Sugiro uma estátua para ele!!!

Após a poderosa Globo a mesma que levou o Collorido ao poder e depois o detonou por seus interesses, agora difama o Dunga, tá certo que o cara é meio Ogro, mas não teve o direito de se defender dos ataques em momento algum.

Falar mal do cara é liberdade de imprensa

Ouvir o cara não pode?

A reação do povo foi imediata.O editorial lido no programa "Fantástico", da Rede Globo, deu repercussão no mundo virtual. E pela primeira vez na história o Brasil inteiro apóia o técnico da Seleção. Só a Globo para conseguir isso...

Dentre os assuntos mais comentados no Twitter nesta segunda-feira (21), a frase "Cala boca, Tadeu Schmidt" era líder absoluta --superou até a antecessora "Cala Boca, Galvão", que liderou por dias seguidos os Trending Topics.

E não parou por ai. Em apoio ao técnico da seleção brasileira, os twiteiros lançaram o "DiaSemGlobo", que será nessa sexta-feira, quando o Brasil vai jogar com a seleção de Portugal, no encerramento da primeira fase da copa.
Todo mundo na Band, ou em outra emissora, não vamos sintonizar a Globo na sexta-feira, temos que começar a deixar de ser gado manso, mostrar que não somos trouxas manipuláveis

Não avalio o Dunga como o melhor dos técnicos que temos, ele é antipático, tosco, rude e nervoso, fala umas besteiras, mas nem assim apoio o que a imprensa marrom tem feito com o cara. falando nisso, em se tratando de mídia e da imprensa "hiperdemocrática" brasileira, dá para desconfiar.

Ainda mais agora, imagina, com as gralhas subindo nas tamancas com o ibope apontando que a Dilma passou o Serra (40% a 35%), Jabor, Kamel, Mainardi, e toda a sorte de reaças estão retomando as conversas daquele seminário que fizeram noinicio do ano com a inscrição custando 500 pilas por cabeça. 

Aliás, com a narração do Gaisão Bueno, já tenho feito esse boicote há tempos, isso quando assisto partidas, o que é muito raro. Hoje assitirei, na verdade, ouvirei, pois estou entupido de redações para ler, e hoje à noite irei à escola ainda. Só estou aqui porque fui obrigado, pois o "homem de ouro" baixou um Decreto que hoje só haveria expediente após às duas da tarde. Falou.
Tenho postado comentários sobre outros blogs que tenho lido e participado, de amigos virtuais, sobre música. Sempre leio o do Bráulio Tavares, tem outros de música, o pudim, o esquina do rock, a cozinha do rock do amigo Marx, beco do blues, entre outros.

É que estou um bocado sem tempo, na correria do fim do bimestre, lendo mihares de redações e outras avaliações dos estudantes entre os dentes e quebrando o pau nas últimas reposições. E o pau vai comer mais ainda quando começarem os conselhos na semana que vem, pois a escola está de pernas pro ar, a maior bagunça mesmo.

Também escrevi um miniconto, estou meio sem tempo por isso, além de dividir o meu tempo atrás do balcão atendendomeus estudantes e no tempo livre estou procurando me disciplinar, além de outros compromissos assumidos, além do cotidiano cinza e doméstico, de dividir com a escrita também.

Uma vez que tem gente que escreve o tempo todo e ganha a vida com isso, pensei porque eu não poderia também escrever, só que sem a pretensão de estar comprometido com a coisa (digamos como a molecada, só num lance, sem romance), muito menos esperando ganhar minha vida e meu pão com a escrita, como sempre foi, lançando uma coisinha aqui ou ali, um poema, participando em antologias. Vamos ver no que dará nesse formato.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Adeus a Saramago, o único Prêmio Nobel da língua portuguesa



Não leio Saramago só porque ele é prêmio nobel, nem porque ele morreu ou estas porras de modinha fashion. Já li um bocado de livros pra combater estas porras, já passei por Adorno, Horkheimer etc, não sou fã de best seller, muito menos me iludo por estas porras da indústria cultural, e gostei da postura do Sartre me rejeitar este prêmio Nobel burguês por conta das "Palavras".
Li Saramago porque identifiquei as suas pirações sobre a cegueira dos nossos tempos, e também a Caverna de Platão uma olaria em que um ateu brinca de ser o criador de bonecos de barro. O ano da morte de ricardo reis, o evangelho e outras coisas desse portuga ateu e comuna, participante ativo da revolução dos cravos que libertou Portugal (e depois se auto-exilou) da ditadura salazarista e abriu caminho para as colônias se emanciparem.
Lembro-me da primeira leitura e contato com o Memorial do convento, seu segundo livro, duro, difícil, que li no vestibular em 1996. Um estilo sem pontuação coisa que curti e assimilei depois mas Na verdade só fui digerír em 2002, quando reli este livro pra um curso de antropologia, entender os personagens personagens que tinham enchergavam os outros por dentro, a Blimunda, o sete-sóis e por ai vai. E é assim mesmo, vai e vem, esqueço de tudo e começo novamente. 

BILLIE HOLIDAY

Esperando pra botar o pé na estrada: deu no blogue da L&PM (lembrei do que o Willer falou sobre o filme de trocentas horas necessário para ser fiel ao livro)



O Walter Salles é bancado por bancos que lucraram na estratosfera pra fazer este filme. O mecenato já existe desde fins da idade média baixa, ou seja, desde a formação do capitalismo, daí não ser novidade. A diferença é só o tipo de capitalismo, antes comercial, mercantilista, hoje financeiro-especulativo. Na impossibilidade de bancar sua própria produção e com parcos recursos públicos para o cinema, recorre-se ao privado. Nada de novo sob o sol.

Vejamos qual é a visão do cara das coisas em 2010, 2011 ou em que diabos de anosair essa fita, uma vez que dizer que há uma única visão significa matar a semiose, a interpretação e a visão que tem das coisas. Livro é livro, filme é filme, ainda mais que um foi escrito em 1951, outro, quase sessenta anos depois.
Não tem como ser igual mesmo, e nem é essa a questão mais importante, se ele vai estragar a recepção e o entendimento sobre o livro dos leitores, pois cada época e cada geração tem uma recepção da coisa. Se fosse assim, nunca teria lido nenhuma tradução, leria tudo no inglês, já que toda tradução é uma traição, uma adaptação para o cinema é uma traição além da conta. Deixemos a ojeriza contra as cópias e plágios pra Platão em seu afã pelas idéias verdadeiras.

A grande questão é se ele dá conta do recado, e daí é que vem a dificuldade das coisas: lembrei da oficina sobre os beats do Willer, que citou que esse projeto está parado na mão do Coppola há anos, que tem os direitos de filmá-lo, mas desistiu devido ser necessário dias de filmes. Ele fez um paralelo do que foi feito com o Combate nas trevas do Conrad/Apocalipse Now do Coppolla pra mostrar essa dificuldade. Ou ele dá pra trás no meio do caminho e caga na retranca, é isso o que interessa ver. Ainda mais que tem a questão da linguagem, que deve perder muito, mas uma trasnposição de um texto para um roteiro, a transformação para outra linguagem é SEMPRE diferente, vide o MACBETH do Orson Welles, o Anjo Azul, Morte em Veneza Romeu e Julieta - trocentas versões, Ricardo III e trocentos outros filmes feitos a partir de romances, peças e contos.

Sobre alguns comentários que li identifiquei um certo ressentiment blasé de quem parece aspirar à participar da farra, mas que tá de fora dela chorando as pitangas, querendo mamar nas mesmas tetas de flips, Itaús e o caralhaquatro.

Última máquina de escrever de Kerouac será leiloada



Tá vendo, pro cara que dizia sou pobre, tudo tenho, que morreu com 19 dólares, bêbado e balofo e reacionário no sofá da casa, ele estaria milionário por conta do seu intrumento de trabalho (tudo é dinheiro). É pena que não se pode gozar ou desfrutar em vida do sucesso que só a morte traz.

Seguidores

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas
seguindo após Pitangui até Muriú-RN

Tatoo you

Tatoo you
Woman of night; Strange kind of woman; Lady in black; Lady evil; Princess of the night; Black country woman; Gipsy; Country Girl

Caricatus in 3X4

Caricatus in 3X4

Outra caricatus

Outra caricatus
Desenhista do bar e restaurante Salada Record

Mix, podi mandá "uma" aí?

Follow by Email