sábado, 9 de outubro de 2010

Homens de ferro também tem seus momentos de descontração
Também precisam de um drink e um momento pra relaxar
para esfriar o cabo de seus tresoitões
Os homens de ação não precisam ser piegas
São nos momentos em que põem na vitrola um Beijo Partido
Nem precisam forçar a barrar ou passar imagem brega de romântico
São os mais sedutores gangsters pistoleiros
Fazem do risca faca meio de vida, do risco, sua lei
Homens de aço não cospem para o alto para cair na testa
São barbudos, feito da madeira mais cheirosa
No bronze foram esculpidos
Tem o cheiro do bálsamo embriagados de querosene
Muitas gurias ao seu redor, paradas, fumando um cigarro
Cabelos escorridos, louros, castanhos, curtos, compridos
No canto da sala, enquanto ele chupa o cú de uma mulata
Um outro sujeito é enrabado por marinheiros a la Querelle

Fundamentalismos: Fanatismo religioso, falso moralismo e alguns sons bãos pra curtir um pouco

Para meus caros amigos. Depois de passar a semana inteira engolindo a volta do irracionalismo, da superstição e de um tipo de ressurgimento da Tradição Família e Propriedade e da Opus Dei misturando a política com a religião (o que para minha pessoa, nunca se separou para certas expressões políticas), fazendo com que algo que é de esfera íntima, particular, pautasse uma questão de estado, uma política pública de saúde, que é o aborto no Brasil. Percebemos que, mesmo com "avanços", como a separação do estado das igrejas (será?), do poder laico, ainda vemos quão atrasados somos.

Uma em cada cinco mulheres já passaram por uma clínica clandestina, verdadeiros açougues, e ainda temos que aguentar a hipocrisia de gente que pode mandar a mãe, a irmã ou a filha para fazer aborto no exterior ou  podem dsembolsar 400 pilas por um remédio abortivo. É, o aborto também é uma questão de classe, não tem nada de moral. Quem pode, manda as mulheres pro exterior, já que no Brasil existe uma farsa que prefere tapar o sol com a peneira. E tratam as mulheres como uma marionete, um ser que fica sendo um joguete, um fantoche sem o direito de decidir por si próprias, na mão de um grande oportunista, ele mesmo que regulamentou o aborto e o "genérico" da pílula do dia seguinte. É incrivel como dizia o Raulzito, como a mídia tornou-se o nosso Aiatolá, pauta a questão política por apenas um tema, que se torna o grande tema porque assim ela quer. Quando receber algum deste boato, corra e leia no blog do Rovai antes de passá-lo para frente: www.sejaditaverdade.net/

Mudando de pato para Ganso, tem um bocado de coisas legais vindo por ai. Fui conferir o Rush mandou ver ao vivo ontem, muito carisma e estilo do Geddy Lee, que continua mandando ver no baixo, acompanhado pela batera dinâmica de Peart e o virtuosismo de Lifeson, em um baita de um show, caro, mas nada é impossível para rockers de fé que tem ideia fixa e conseguem burlar tudo, quando querem, fica fácil entrar por cinco vezes menos. Definitivamente, a fé de um rocker move montanhas e comove até cambista.

Ainda em Outubro, estou aguardando por mais uma vez para ver se consigo conferir o som sujo do NAZARETH, uma banda que faz um hardão sujo, regado à whisky escocês, com a voz rasgada do Dan MacCaferty, A voz cortante de um Rob Halford, e ainda poderemos contar com o Jeff Beck e o Twisted Sister em Novembro. Haja bolso e $$$$$ para tantas apresentações. Quem sabe ganho um em um sorteio, convenço cambista na porta, como venho fazendo desde aquele Eric Clapton que paguei apenas 20 pilas pra entrar no xaveco. É, o rock não tem sido mais coisa para bandidos, mas os ratos sempre que podem, burlam as normas e entram pelas frestas.

Links: Rush
Links: aborto

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A melhor da semana para desmascarar a hipocrisia farisaica da aristocracia branca, de olhos azul e fundamentalista


LIBERTAR-SE DA CARNE
DOS SENTIDOS, NA LOUCURA
DA BREAQUÊS
DILUIR-SE NO NADA QUE É
TUDO AO MESMO TEMPO
DISSOLVER O EU NO TODO
SER SÓ ESPÍRITO
TRANSCENDER A MATÉRIA
CHEGAR À IDÉIA. À ESSÊNCIA
ATRAVÉS DO PRAZER DOS SENTIDOS
DA LUXÚRIA E DO PECADO
QUANDO O CORPO PEDE ARREGO
AO ACORDAR DO ÊXTASE
FICA TODO ARREBENTADO

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Sadomasoquismo à paulista



Ontem o dia não estava para peixe. Depois da andança, do arrastão militante em Pinheiros de anteontem, da chuvarada do final de semana, fomos buscar com uma amiga de Cleia uns discos. Ganhamos de presente um bocado de discos, muito massa, caiu do céu, não esperávamos.  Cavalo dado não se olha os dentes, diria minha velhinha. Estava conferindo, tem alguns solos do John Lennon, outros do George Harrisson, além do álbum branco dos Beatles, o Revolver, o Rubber soul. Tem um bocado de Jazz também, Duke Ellington, Sarah Vaughan. Tem um Ray Charles ao vivo que já mandei ver no prato, uma coletânea do Frank Sinatra, um do meu xará Celso Blues Boy e mais um bocado de coisas. Tem vários repetidos, mas é bom pra eu trocar pelos mais novos. Vou até fazer uma feira de vendas, montar uma banquinha na rua no fim de semana, pra passar para frente os repetidos. Ou quem sabe, como um velho morador da Vila Madalena, que saia com os biscoitos debaixo do braço, vendendo nos bares.

Fiquei só admirando aquelas belezas todas, ainda não consegui escutá-los, é uma renca, para compensar a encheção de saco que será aguentar o tucanato por mais 4 anos no poder aqui no estado. Com estes, somar-se-ão 20 anos no poder. Isso que é ser um povo de elite, a vanguarda do atraso, votar no representante da Opus Dei que lhe dá um sorriso amarelo e enfia a facada nas costas, aumentando o preço do transporte público péssimo, oferece ensino público péssimo, criticando a alta carga tributária e enchendo as estradas de pedágio, e ainda alagando suas casas no começo do ano,  rebeliões do PCC e outras mazelas.

São Paulo mais uma vez dá exemplo que não sabe o que é alternância ou mudança, o conservadorismo é muito forte, acredita em boatos e superstições irracionais de cunho religioso. Hipocrisia e falso moralismo de critérios mais absurdos, como por não votar em uma pessoa que não gosta por critérios pessoais para a presidência como, por exemplo, alguém que integrou a luta armada, e que é desqualificada como "terrorista", mas vota em um outro desconhecido que também participou da guerrilha para o Senado. Um misto de ignorância, má-fé e esquizofrenia política. Ainda nem separam o estado laico da religião em suas cabeças fundamentalistas de recém chegados à dita classe mérdia (tá vendo o que dá alimentar isso?) São classe trabalhadora, mas com mentalidade de quem come mortadela e arrota perú. Pois a velha classe média, e a burguesia apenas não elegeriam o Opus Dei, que pega o rescaldo do Ademarismo, do Malufismo, do quercismo. Foi o chamado efeito Berlusconi, comentado em diversos blogs:  os emergentes à "classe mérdia" foram beneficiados por programas sociais, mas pela falta de disputa ideológica, não reconhecem nem se identificam ideologicamente e elegem o primeiro fascista que encontram pela frente.

E dá-lhe aguentar mais 4 anos de lei anti fumo, Lei do Psiu, transporte abarrotado, educação de péssima qualidade (justamente para manter esta camarilha que assaltou o poder há vinte anos, e depois falam em alternância de poder), enchentes no começo do ano, pedágios caríssimos para ir e para voltar, além deste bom mocismo que tem o apoio da grande mídia abafando seus casos e centenas de CPIS na Assembleia.
Como disse o grande Gonzaguinha, dizemos para o Estado de São Paulo: você merece, você merece, cerveja samba e amanhã, seu zé, se acabarem com seu carnaval? depois não venham encher o saco, foi por um triz, mas teve quem ajudou, não houve? E ainda tá um cheiro de mutreta, pois os votos de três nanicos da esquerda ficaram de fora da contagem (a pergunta que não quer calar: eles não somariam juntos mais que 0,6% meeeeeeeeeeeeeesmo)?

Depois dessa, dá para pensar seriamente em ir morar na Bahia, em Sergipe, no Rio Grande do Sul ou até em um desses lugares no meio do mato, como o Acre. Ao menos, estão dando uma bota em velhos caciques como Marco Maciel, Tasso Jereissati, Arthur Virgílio, Mão Santa, Heráclito, entre outros tutancâmons e matusaléns da política, já que São Paulo entrou nessas de um longo período de masoquismo puro. O pior é que se fosse só autoflagelação, ainda vá lá. Mas ao votar desse jeito, se fodem e fodem os outros junto, o que configura num sadomasoquismo o que tem andado em alta por estas bandas.

Seguidores

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas

Pilotando a banheira do Manoel nas dunas
seguindo após Pitangui até Muriú-RN

Tatoo you

Tatoo you
Woman of night; Strange kind of woman; Lady in black; Lady evil; Princess of the night; Black country woman; Gipsy; Country Girl

Caricatus in 3X4

Caricatus in 3X4

Outra caricatus

Outra caricatus
Desenhista do bar e restaurante Salada Record

Mix, podi mandá "uma" aí?

Follow by Email